Janeiro 19 2010

Características da poesia de Campos nas duas estrofes iniciais de Ode Triunfal

 

 

 Patrícia Ribeiro, 12.º E

 

 

As duas estrofes iniciais do poema Ode Triunfal, de Álvaro de Campos, remetem para a fase futurista-sensacionista.

Na linha do futurismo, o sujeito poético exalta todas as dinâmicas, a velocidade, a força, o movimento («Forte espasmo retido nos maquinismos em fúria…») e, inspirado pelo sensacionismo, afirma que a única realidade é a sensação.

Detentor de uma personalidade forte, nervosa, e de uma imaginação torrencial e exaltada, o sujeito poético identifica-se com as coisas mais aberrantes desta nova realidade mecânica e industrial («E arde-me a cabeça de vos querer cantar com um excesso…»; «Tenho os lábios secos, ó grandes ruídos modernos…»).

Nesta fase, Campos recorre ainda a um universo de conceitos desprovidos de carga poética para cantar a civilização moderna, celebrando o triunfo da máquina, da energia mecânica e do progresso técnico («Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r eterno!»).

publicado por esjapportugues12 às 16:10

mais sobre mim
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO